fbpx

Depressão tem cura? Viajar sozinha ajuda

Por Lizandra Telles
Como viajar sozinha supera a depressão

Primeiramente, gostaria de deixar claro que esse artigo não tem nenhuma base científica, apenas acredito que depressão tem cura e viajar sozinha ajuda muito.

Também não sou médica para fazer “receitas de felicidade” para ninguém.

Pretendo passar minha experiência de como viajar sozinha me ajuda a enfrentar a depressão.

Pensando em viajar? Você definitivamente vai querer investir em um bom seguro de viagem, Recomendo você fazer seu seguro de viagem pelo Seguros Promo, pois apresentam seguradoras com a melhor cobertura e menor preço para que sua viagem seja tranquila.

As endorfinas e a ocitocina desempenham um papel enorme na química do nosso cérebro e na maneira como o nosso humor afeta a maneira como percebemos ideias, pensamentos e crenças.

Ao fazer uma viagem, as endorfinas e a ocitocina são liberadas de inúmeras formas através de diferentes experiências que encontramos.

Ultimamente, vejo tantas pessoas que chegam a sofrer tanto, principalmente as mulheres, a ponto de tirarem suas próprias vidas em função dessa doença. Sim, é uma doença!

Casos que vejo cada vez mais, principalmente em minha cidade e isso me entristece.

Casos de depressão estão aumentado

Fica evidente o quanto é importante para as pessoas com depressão terem alguém com quem conversar, alguém com quem se identificar e com isso você passa a querer ajudar outras pessoas.

A compreensão de sua própria depressão é fundamental para receber o tratamento correto para apoiá-la em sua caminhada e descobrir a autocura.

Mas o que um tratamento faz para uma pessoa pode não ser eficaz para outra.

Veja aqui: Depressão tem cura?

É por isso que é importante nos abrir para experiências diferentes que ajudarão a controlar a depressão de maneira efetiva, recuperando energia e clareza de que precisamos avançar positivamente.

Dependendo do seu grau de depressão, procure ajuda de amigos, familiares e até mesmo de um especialista.

Outras maneiras que me ajudam é correr na esteira, fazer Tecido Acrobático, dançar, passei a ser uma pessoa mais grata e a oração.

Apesar de não existir nenhuma pesquisa científica comprovando os efeitos positivos das viagens em nosso bem-estar mental, muitas mulheres que sofrem de depressão, ou já sofreram, têm falado sobre suas experiências positivas em relação à isso.

Por que viajar sozinha é uma ótima maneira de superar a depressão?

Seguem alguns depoimentos de algumas mulheres viajantes solo:

Viajante Fran:

Posso dizer que abriu uma porta para minha jornada a vários lugares que quero ir. A paixão de conhecer gostos, cultura e claro amizades e experiência de viver algo incrível e único…

Tenho apenas 26 anos…venci uma depressão viajando e consegui mudar o meu jeito de ver o mundo apenas por um sonho de viajar sem rumo, sem destino e apenas viver e ter uma história incrível.”

Viajante Sidneia:

“Meu nome é Sidneia e sofri de depressão até maio deste ano, estava num ciclo onde só aumenta a dosagem de medicação.

Até que chegou um momento em que eu estava com usando o oxalato de escitalopram, o bupropiona e o Rivotril simultaneamente.

Eram 3 medicações ao mesmo tempo mais um segundo Rivotril sublingual para os casos de crise.

Foi terrível, fazia terapia com psicólogo toda semana e com psiquiatra a cada 15 dias.

Não conseguia enxergar uma solução, meu trabalho me consumia de forma devastadora, meu relacionamento ia de mal a pior.

Me afastei do trabalho, o que foi ainda pior pois passei a me sentir inútil, mas de certa forma precisava.

Sempre gostei muito de viajar, mas naquele momento não conseguia pensar nisso, foi quando conheci um centro terapêutico com terapias alternativas e comecei a frequentar todos os dias.

Precisava viajar…

Num dos dias assisti uma palestra sobre programação de vida, foi onde comecei a me enxergar novamente e me veio à mente que precisava viajar.

Foi aí que pedi para sair do afastamento e pedi férias na empresa, pois não achava certo viajar naquela circunstância.

Fiz uma viagem maravilhosa apenas com a minha irmã e foi fantástica.

Poder ficar longe de tudo, esquecer a rotina, relaxar e aproveitar casa minuto, cada paisagem, poder olhar para minha vida “de fora” foi muito bom, me trouxeram reflexões importantíssimas.

Minha viagem foi para o Chile, eu e minha irmã caminhamos muito pela cidade apreciando cada detalhe, visitamos uma amiga muito querida em Viña Del Mar e nos aventuramos muito.

A sensação era de renascimento tanto que decidi sair do meu emprego e buscar novas oportunidades e assim o fiz ao retornar, a princípio com a cara e com a coragem.

Pedi minha demissão e sai como dizem “com uma mão na frente e outra atras”, mas eu estava confiante, energizada e sabia que algo bom estava por vir.

Conheci pessoas que me impulsionaram ainda mais e aos poucos tudo foi se ajeitando.

Hoje já estou 100% liberta de todo tratamento e medicação e um dos meus maiores prazeres além de viajar é planejar a próxima viagem.”

3 Principais motivos que viajar sozinha pode ajudar na depressão

Viajar sozinha te deixa mais atenta

A depressão pode ser cultivada de muitas maneiras, mas quando você sofre de depressão, você pode ter uma tendência a se sentir isolada.

Os sentimentos e emoções da depressão podem fazer com que você se envolva com pensamentos e crenças negativas que podem afastá-la de ambientes externos, que poderiam ajudá-la a superar esses mesmos sentimentos.

Viajar sozinha te leva a situações que exigem que você preste atenção ao que está acontecendo ao seu redor e ao seu cérebro para pensar de maneiras diferentes.

Você passa a resolver problemas que não necessariamente enfrentaria na vida cotidiana.

É claro que a distração não é uma cura para a depressão, mas com o tempo seu cérebro se acostumará a não se concentrar tanto em seus pensamentos negativos e permitirá que você veja diferentes perspectivas ao mesmo tempo.

Criar novas memórias positivas pode ajudá-la a perceber o potencial para combater seus pensamentos negativos internos.

Viajar sozinha te deixa mais confiante

A depressão pode levar a pensamentos de baixa autoestima e criar crenças negativas que nos levam a pensar que somos incapazes de realizar muitas coisas.

Isso pode nos impedir de ver nosso verdadeiro potencial. Viajar sozinha pode nos educar de maneiras que nenhuma outra experiência pode nos mostrar.

Viajar cria inspiração que pode ajudar a alterar nossas percepções de nós mesmos e daqueles que nos rodeiam.

Quando você conhece pessoas que fizeram escolhas de vida com base no que elas querem, e não no que a sociedade espera, como casar cedo e ter logo filhos, isso pode ajudar a abrir novas ideias e crenças, e você pode escolher pensar dessa maneira também.

Ao viajar sozinha, você tem a liberdade de comer o que quiser, ver o que quer e fazer o que quiser, o que às vezes a depressão não permite pensar ou tentar na vida cotidiana.

Sair e conhecer pessoas ajuda a superar a depressão

Depressão muitas vezes pode trazer ansiedade social ou tendências anti-sociais.

Conhecer novas pessoas pode se tornar algo que você deseja evitar e você pode ter problemas para se conectar com outras pessoas.

Em casa, conhecer pessoas novas pode ser difícil, mas, quando você viaja, é mais provável que você conheça pessoas abertas e amigáveis ​​que são fáceis de conversar.

Viajar sozinha cria uma ligação comum entre os companheiros de viagem, porque muitos de vocês estão compartilhando experiências semelhantes.

Ao longo do tempo, amizades desenvolvidas em viagens podem ser um lembrete constante de suas memórias positivas e ajudá-la a conter sua depressão quando voltar para casa e melhorar sua visão de vida.

Espero ter te inspirado com esse artigo sobre se depressão tem cura.

Conhece alguém com depressão que precisa ler isso?

Compartilhe esse artigo e deixe sua opinião nos comentários.

VOCÊ PODE GOSTAR

Escreva um comentário